Alimentador infantil ou redinha: serve para algo?

0
Alimentador infantil tem sido usado na introdução alimentar (Foto: Reprodução)

Alimentador infantil tem sido usado na introdução alimentar (Foto: Reprodução)

As listas de enxovais são sempre recheadas de objetos e cada vez mais chegam novos itens considerados ‘obrigatórios’ para os primeiros meses de vida do bebê. Mas, será que tudo aquilo é necessário mesmo?

Muitas mães têm usado os chamados “alimentadores infantis”, uma espécie de mistura de chupeta com peneira em um único item. A ideia é dar essa redinha para o bebê segurar e ‘comer sozinho’ a frutinha que é colocado dentro do recipiente. A pediatra Vânia Gato Medeiros explica que a partir do sexto mês, quando deve ser iniciada a introdução alimentar, o bebê já pode comer a fruta in natura ou oferecida de forma raspada na colher. 

LEIA MAIS: Saiba os riscos de iniciar a introdução alimentar antes do sexto mês

“O uso de peneiras não é recomendado, nem para o preparo de comidas e nem na forma disfarçada de trequinho seguro”, comenta a médica, da SOS Pediatria.

Ela diz que o objeto faz com que o bebê perca a oportunidade de conhecer a textura e o sabor real dos alimentos. “Experimente comer com a redinha. Se você não vai gostar, por que seu filho vai?”, questiona. Além das redinhas, agora há outros produtos que são feitos de silicone com furinhos e que parecem ainda mais com as chupetas.

Vale ressaltar ainda que essas redinhas são pouco higiênicas pois os pais não conseguem limpar corretamente após alimentar a criança.

A médica comenta ainda que o alimentador não faz mal nem vai matar quem usar, mas que há várias desvantagens em oferecer um para o seu filho. “O bebê não irá  treinar a coordenação motora com o alimento dentro da boca e ele precisa treinar mecanismos de defesa de como botar o alimento para fora, que evita os engasgos”, comenta. Ou seja, é preciso que a criança adquira o controle oral do alimento, ou seja, precisa aprender a manipulá-lo, a mastigar corretamente e engolir.

Ela recomenda que os pais optem pela introdução alimentar pelo método  BLW (Baby-led Weaning, ou em tradução livre o desmame que o bebê lidera). Leia mais sobre o método clicando aqui. Se os pais não quiserem utilizar o método, ela aconselha amassar com um garfo e dar a fruta ou a comida salgada para o bebê.

Quem é adepto da técnica diz que além da criança comer melhor, evita aquela ‘batalha’ na hora das refeições para tentar fazer o bebê comer tudo o que os pais querem.

Bebê come fruta sem o acessório (Foto: Arquivo Pessoal)

Bebê come fruta sem o acessório (Foto: Arquivo Pessoal)

Compartilhe!

Deixe aqui o seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.