Como preparar os seios ainda na gestação para a amamentação; informe-se

0
Mãe precisa estar bem informada para conseguir ter sucesso na amamentação (Foto: Daniel Ribeiro)

Mãe precisa estar bem informada para conseguir ter sucesso na amamentação (Foto: Daniel Ribeiro)

As grávidas normalmente recebem receitas ‘milagrosas’ para preparar os seios para a amamentação. Algumas pessoas orientam a passar bucha, limão, casca de banana, cremes especiais, mas nada disso é recomendado e não ajuda em nada a amamentação, pelo contrário, pode atrapalhar.

Alguns médicos e consultoras de amamentação aconselham tomar banho de sol nos seios, mas vale ressaltar que não há nenhuma comprovação científica de que isso evitará rachaduras. Normalmente as mulheres não conseguem tomar sol e isso pode gerar mais uma frustração caso ela tenha uma dificuldade no início da amamentação.

Então, qual a única ‘receita’ que a gestante deve procurar nesta fase? A informação.  O blog Mães de Peito fez uma listinha com 10 itens para facilitar a vida das mamães, principalmente, as de primeira viagem.

1 – AMAMENTAR NA PRIMEIRA HORA DE VIDA

Assim que o bebê nasce, independente se o parto foi normal ou cesárea, deve ir para o colo da mãe e poder ter acesso livre ao seio materno. Não significa que ele já vai mamar, mas deve sentir o cheiro, lamber os seios para então abocanhar. Mamar na primeira hora de vida, ter contato pele a pele são fundamentais para o sucesso da amamentação e para os leites artificiais não serem introduzidos no berçário da maternidade. A mãe também deve exigir o alojamento conjunto para que seu bebê não fique longe dela durante a permanência no hospital. Saiba mais clicando aqui.

2 – COMO É A PEGA CORRETA

O bebê não pode só abocanhar o mamilo pois isso causará fissuras no seio materno. Para mamar, o bebê precisa estar com a boca bem aberta (boquinha de peixinho) e com os lábios para fora, ou seja, ele fica com boa parte do peito dentro da boca (veja foto abaixo). A aréola aparece mais na parte de cima do que por baixo. O narizinho do bebê também deve ficar livre para respirar, ou seja, não pode estar grudado com o seio da mãe.

Bebê abocanha corretamente o seio materno (Foto: arquivo pessoal)

Bebê abocanha corretamente o seio materno (Foto: arquivo pessoal)

 

3 – POSIÇÕES PARA AMAMENTAR

A mãe precisa saber quais as posições que pode utilizar para amamentar seu bebê e ir testando elas para ver qual ela e seu bebê se adaptam melhor.

Na posição tradicional, a mãe e o bebê devem ficar barriga com barriga. Há também outras opções como amamentar deitada  – ótima para a mãe aproveitar e descansar enquanto amamenta – e também a ‘cavalinho’ onde o bebê fica sentadinho na coxa da mãe.

Há ainda a posição ‘bola de rugby’ que é excelente para ver se a pega do bebê está correta e é muito usada para mães que amamentam simultaneamente gêmeos, por exemplo. Veja imagens das posições usadas para amamentar.

Mãe amamenta gêmeas simultaneamente em posição de rugby (Foto: Renata Penna - Fotopoesia)

Mãe amamenta gêmeas simultaneamente em posição de ‘bola de rugby’ (Foto: Renata Penna – Fotopoesia)

4 – APOJADURA

A apojadura nada mais é do que a descida do leite. Muitas vezes a mulher ouve ainda  na maternidade que precisa dar complemento pois “não tem leite”. E isso é  um mito. O leite materno normalmente leva de 48h a 72h para descer em bebês nascidos de parto normal e, em caso de cesáreas, pode levar um pouco mais de tempo. Mesmo assim não há necessidade de dar leite artificial pois o colostro é um alimento excelente para o bebê. O colostro é a vacina mais completa para a perfeita colonização do sensível intestino do bebê e é imprescindível para ele. O colostro é rico em proteínas, ou seja, permite total satisfação do bebê até que ele possa receber o leite materno. Nem todas as mulheres percebem quando a descida do leite ocorre, por isso, é importante ficar com o bebê sempre no peito.

5 – SEIOS MUITOS CHEIOS DIFICULTAM A PEGA

Muitas vezes quando acontece a descida do leite o bebê pode vir a ter dificuldade de mamar. Um dos motivos pode ser que os seios estejam muito cheios e o bebê tenha dificuldade em fazer a pega correta. Neste caso, o recomendado é a mãe fazer a ordenha manual para tirar um pouco de leite e deixar o seio ‘mais molinho’ para que o bebê consiga abocanhá-lo

6 – DISPENSE OS BICOS ARTIFICIAIS

Mamadeiras, chupetas, conchas e bicos de silicone para serem colocados nos seios não devem fazer parte do enxoval. Esses itens só prejudicam a amamentação pois podem causar confusão de bicos no recém-nascido. Veja os principais mitos da amamentação.

7 – BEBÊ É UM PIERCING DE SEIO 

Sim, não adianta estipular horários e uma rotina para o bebê recém-nascido. Ele vai viver grudado feito um piercing de mamilo pois sente a necessidade de sugar, desse contato direto com a mãe. A mãe que amamenta em livre demanda (sempre que quiser) tende a ter mais sucesso e conseguir uma amamentação mais prolongada.

8 – NÃO CRONOMETRE AS MAMADAS

Quanto tempo dura uma mamada? Não dá para saber pois o bebê suga, cochila, suga mais um pouco, descansa, enfim, nos primeiros meses ele vai passar bastante tempo ‘plugado’ por isso não adianta ficar estipulando quantas vezes ele mama por dia.

É importante não ficar trocando de seio a cada 15 minutos, como muitas pessoas orientam. O bebê deve mamar bastante em um único seio até esvaziá-lo pois assim ele recebe o leite mais gorduroso. Leia mais clicando aqui.

9 – LEIA O MANUAL PRÁTICO DE ALEITAMENTO MATERNO

O livro do pediatra Carlos González tem informações de qualidade para as mães tirarem várias dúvidas sobre a amamentação, saberem sobre as principais dificuldades, enfim, dicas valiosas para toda mãe que quer amamentar seu bebê.

10 – PROCURE UMA CONSULTORA OU UM BANCO DE LEITE

Se ainda tiver dúvidas sempre é válido procurar uma consultora em aleitamento materno ou um banco de leite para. Nos primeiros dias em casa, as consultoras  também podem ajudar a solucionar alguns problemas que a mãe possa encontrar na amamentação.

Compartilhe!

Comments are closed.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.