Hospitais liberam entrada de doulas que não são da área da saúde

2
Compartilhe!
Doula (à dir.) dá apoio para gestante ao lado de parteira (Foto: Coletivo Buriti por Gabi Trevisan)

Doula (à esq.) dá apoio para gestante ao lado de obstetriz (Foto: Coletivo Buriti por Gabi Trevisan)

As maternidades Pro Matre Paulista e Santa Joana, localizadas em São Paulo, passaram a permitir o cadastro de doulas que não são ligadas à área da saúde. Antes, os dois hospitais só permitiam acompanhar partos as doulas que tinham formação em enfermagem, psicologia, fisioterapeuta e outros cursos superiores desde que fossem da saúde, ou seja, doulas com formação nas áreas de humanas e exatas ou sem curso superior não podiam fazer o cadastro.

A obstetriz Ana Cristina Duarte diz que desde 2002 reivindica que qualquer doula entre nas maternidades. “As doulas são acompanhantes treinadas para oferecer conforto físico e emocional às mulheres, não tendo portanto qualquer tipo de responsabilidade e ação sobre as questões técnicas do parto. Nos tempos antigos seria aquela figura da tia ou avó que já viu mais de 50 bebês da família nascerem”, comenta.

Ela diz que ressaltou à época o direito e os benefícios das mulheres estarem acompanhadas de suas doulas, como já apontavam as evidências científicas há décadas. “Foi uma longa caminhada que passou desde a proibição completa, até a aceitação de enfermeiras-doulas, psicólogas-doulas, fisioterapeutas-doulas, para chegarmos no entendimento real da função da doula no parto”, afirma.

A doula Janie Paula conta que sentia frustração ao não poder dar apoio a uma gestante por não poder entrar no hospital que o convênio dela cobria. “Também me sentia frustrada por julgarem que além da formação e experiência como doula tinha que ter um diploma acadêmico na área de saúde. Eu trabalhava com cinema antes, ajudar na construção das histórias é uma grande ferramenta que tenho”, ressalta.  Para ela, essa mudança é uma grande oportunidade de aumentar os índices de partos respeitosos. “Que outras instituições sigam o mesmo caminho para que a mulher possa sempre ter quem ela quiser ao lado na hora do parto”.

De acordo com nota enviada pela assessoria de imprensa dos hospitais, as interessadas devem apresentar previamente a seguinte documentação: foto 3×4, cópia do RG e CPF, cópia do certificado do curso de doula, cópia do diploma de graduação – caso tenha curso superior completo – cópia da carteirinha profissional cadastrada autenticada, cópia da carteira de vacinação comprovando imunização de Hepatite B, Tríplice Adulta e Varicela ou sorologia, e os termos de consentimento do médico e da paciente.

Ainda segundo a assessoria de imprensa, os documentos são analisados e a profissional receberá orientação da equipe de enfermagem para fazer uma ambientação no local onde serão transmitidos os protocolos de segurança e então o cadastro será concluído. “Tais procedimentos se fazem importantes para reforçar o papel das instituições em garantir a qualidade e segurança das gestantes e neonatos em todos seus procedimentos de saúde”, finaliza a nota.

2 Comentários

  1. Mônica Ferreira Costa em

    Olá Giovanna, li que a Prefeitura de SP iria ministrar curso para doulas. Você sabe me dizer se esta informação está correta?
    Você sabe qual a secretaria deveria procurar para obter mais informações a respeito?
    Aguardo e agradeço sua atenção, abraço fraterno, Mônica F. Costa
    e-mail monicaferreiracosta61@gmail.com

Deixe aqui o seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.