Mãe é constrangida e proibida de amamentar bebê em terminal de ônibus no ABC

1

Uma mãe de um bebê de um mês  de vida diz ter sido constrangida nesta terça-feira (10/07) ao amamentar seu filho recém-nascido dentro do terminal de ônibus Vila Luzita, em Santo André (ABC).

A operadora de telemarketing Thaís Santina Paulino Magalhães, 21, conta que saiu de casa nesta terça-feira pela primeira vez sozinha com o filho Otto para levá-lo no posto de saúde. Ao retornar para casa, estava no ponto de ônibus dentro do terminal e conta que recebeu olhares de reprovação de uma mulher e de um homem, ambos passageiros, enquanto tirou o filho do sling para amamentar. “Sentei no ponto de ônibus e depois de olhares de reprovação, logo chegaram três homens que trabalham no terminal dizendo que eu não podia tirar o peito. Ao perguntar o motivo, disseram que era atentado violento ao pudor e, que se eu não obedecesse, iriam chamar a polícia”, conta Thaís, que é mãe de primeira viagem.

Coagida, Thaís relata que sugeriu sair da área do ponto e ir ao banheiro, algo que é permitido caso o passageiro precise, mas negaram e disseram que se ela saísse e fosse ao banheiro não poderia voltar sem pagar. Ela conta que logo em seguida o ônibus chegou e ela foi praticamente escoltada pelo trio até o interior do coletivo. “Pedi o nome dos três e eles se recusaram dizendo que não iam dar pois sabiam que ia denunciá-los”, diz a jovem, que amamentou pela primeira vez o filho em público. Ela conta que se não tivesse a irmã, que é consultora de amamentação, provavelmente ficaria desencorajada de seguir com amamentação em qualquer hora e lugar.

Após a irmã dela publicar nas redes sociais o relato, ativistas da amamentação organizaram um mamaço no local que acontecerá no dia 12 de julho. Mais informações sobre o evento, clicar aqui. 

OUTRO LADO

Procurada, a Prefeitura de Santo André informou, por meio de nota, que  “não existe nenhuma lei municipal ou orientação que imponha qualquer restrição à amamentação em locais públicos na cidade. A administração, por meio da SAtrans (autarquia que gerencia o transporte municipal), já cobrou um posicionamento da empresa concessionária (Suzantur) sobre o ocorrido no Terminal da Vila Luzita”.

A reportagem não conseguiu contato, até a publicação desta reportagem, com a assessoria de imprensa da concessionária. A nota da administração municipal enfatiza a lei estadual 16.407/15, que trata do direito ao aleitamento materno em locais públicos e diz que vai aplicar as devidas penalidades para a infração da lei. A nota diz ainda que a prefeitura entende a importância do aleitamento materno e que tem vários projetos voltados para o assunto.

Compartilhe!

1 comentário

Deixe aqui o seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.