Mãe que amamenta é impedida de entrar em feira de negócios com bebê

1
Compartilhe!
Família que viaja pelo mundo é impedida de entrar em feira (Foto: Arquivo pessoal)

Família que viaja pelo mundo é impedida de entrar em feira (Foto: Arquivo pessoal)

Uma mãe relata que foi impedida de entrar com seu filho de cinco meses em uma feira de turismo que aconteceu na semana passada em São Paulo. Nayara Rebello, 29,  tem um blog de viagem com o marido e eles estavam lá para fazer negócios e parcerias nos estandes. Ela conta que o casal não tinha com quem deixar o filho Mateus e que ele precisava ir junto pois está em aleitamento materno exclusivo.

Nayara afirma que o casal estava credenciado como imprensa por conta do blog Casal Nômade e que entraram normalmente no primeiro dia da feira WTM (World Travel Market Latin America), que aconteceu entre os dias 4 e 6 de abril  no Expo Center Norte, na zona norte da capital. “No segundo dia, fomos barrados. Um segurança disse que não poderíamos entrar com um bebê no colo”, diz a mãe.

Nayara relata que avisou que já tinha ido no dia anterior e o segurança disse que estava “mentindo” e resolveu chamar o supervisor pois a entrada no local só é permitida para maiores de 16 anos. “O supervisor foi muito grosso, tentei explicar que meu filho só mama no peito e eu só poderia entrar com ele. Meu marido questionou se uma lactante não tem o direito de entrar para realizar negócios como as outras mulheres e o supervisor e uma outra mulher foram enfáticos: ‘não!’.”

A mãe conta que chegou a dizer que eles estavam contra a lei pois a amamentação é a única forma de alimentar seu bebê. “Meu marido entrou e fiquei do lado de fora. Pedi para um segurança pegar uma das várias cadeiras que tinha lá dentro para eu sentar com o Mateus e ele disse que não podia. “Fiquei uma hora em pé, com cara de tacho vendo meus colegas entrarem e eu só olhando. Aí meu marido saiu e fomos embora muito chateados”, lamenta.

Nayara diz que está temporariamente em São Paulo e que não tem familiares na cidade. O casal vive há dois anos como nômades viajando pelo mundo e fazendo relatos no blog. Ela conta que estava lá para buscar parcerias para o blog em destinos no Brasil e no exterior. “Desde os dois meses do Mateus voltamos a fazer as viagens. Passamos um mês em cada lugar”, conta. A família normalmente aluga apartamentos pela temporada que ficam em cada cidade.

O advogado Pedro Toledo diz que em São Paulo há leis – uma municipal e outra estadual – que preveem multa aos estabelecimentos que impeçam uma mãe de amamentar.  “Se proibiram de entrar  é porque não iriam permitir que ela amamentasse lá dentro e a lei, no artigo 1º da lei municipal diz que ‘todo estabelecimento localizado no município de São Paulo deve permitir o aleitamento materno em seu interior’”, ressalta.

Ele diz que em casos como esse a mãe deve pegar testemunhas e registrar um boletim de ocorrência e fazer uma denuncia na prefeitura ou no governo estadual  para que o estabelecimento seja multado. “A lei prevê permitir a amamentação mesmo em local privado e fechado. A vítima cabe também buscar o judiciário para pedir indenização por danos morais”.

LEIA MAIS: Lei multa quem impedir mãe de amamentar em SP

OUTRO LADO

Procurada pela reportagem na semana passada, a Reed Exhibitions Alcantara Machado, que é promotora da WTM (World Travel Market Latin America), informa que lamenta o ocorrido e que se compromete a melhor a orientação aos funcionários e colaboradores nos próximos eventos. “Reforçamos que a WTM Latin America é um evento de negócios, voltado exclusivamente para o público adulto, e a regra que proíbe a entrada de menores de 16 anos nos seus eventos visa apenas preservar a segurança, o bem-estar e a integridade  de crianças e adolescentes. O ambiente em que é realizado o evento pode ser impróprio para menores de 16 anos visto que, por vezes, a altura dos sons, a temperatura do ar-condicionado, o chão por vezes irregular, acarretam riscos”, diz nota enviada pela Reed.

A nota diz ainda que respeita as leis e que “jamais impediríamos uma mãe de amamentar seu filho”. “Neste sentido, reforçamos que a senhora Nayara Rebello não foi autorizada a entrar com seu filho, exclusivamente, com o objetivo de prevenir que ele estivesse exposto a um ambiente impróprio para alguém de sua idade e fragilidade. Em nada esta decisão se baseou no fato de o mesmo estar em aleitamento materno exclusivo”, ressalta.

Já o Expo Center Norte informou que oferece as instalações para a realização de eventos. “Mas as definições referentes à programação, dinâmica e regras de acesso aos pavilhões e às salas de reuniões são de responsabilidade de cada promotor e empresa contratante. O centro de exposições reforça que suas dependências estão aptas a receber todo e qualquer tipo de público”, diz nota enviada pela assessoria de imprensa.

 

1 Comentário

  1. Não é porque amamenta. Ano passado fui com minha filha, à época com uns dois anos, e não me deixaram entrar com ela sob a alegação que crianças não poderiam entrar. Questão de segurança, bombeiros, regra da feira, sei lá. Quem me encontrou por lá me viu com ela na sala de imprensa, onde fiquei direto. E eu não amamento.

Deixe aqui o seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.