Maternidades cancelam entrada de doulas, proíbem visitas e restringem acompanhante durante pandemia

0

Restrições acontecem por conta do risco de contágio (Foto: Mari Hart Photo)

 

Por conta da pandemia de coronavírus, maternidades têm proibido a entrada de doulas e fotógrafas e restringindo o acompanhante da gestante. Por precaução, a maioria das maternidades também proibiu qualquer tipo de visita ao bebê e para a nova mãe.

O grupo Santa Joana – que engloba as maternidades Santa Joana, Pró-Matre e Santa Maria –  enviou aos colaboradores um comunicado onde informa que a suspensão de doulas e fotógrafas acontece por  conta da pandemia de coronavírus. “Prezando pela segurança de todos, especialmente às mães e seus bebês, a partir deste momento e por tempo indeterminado – não será permitido a entrada da doula em nossa maternidade, atendendo as determinações da OMS (Organização Mundial da Saúde) no cumprimento do distanciamento social”. A nota reconhece a importância da doula e encerra informando que espera que a situação seja normalizada o quanto antes.

Na Rede D’Or, responsável pelas maternidades Itaim e Anália Franco do São Luiz, a orientação é restringir as visitas na maternidade. “Quanto aos acompanhantes e doulas no parto, permanece sem restrições, sendo orientado, apenas, que seja um acompanhante por gestante”, diz nota enviada pela assessoria de imprensa.

No Albert Einstein, os pacientes da maternidade também tem direito a um acompanhante e as visitas foram suspensas. O hospital recomenda que o bebê fique no quarto com a mãe durante toda a internação e o acompanhamento exclusivo do/da cônjuge. Os bebês que estão na UTI neonatal podem receber visitas exclusivas dos pais. O acompanhante deve usar máscara, avental e luvas e seguir a rotina recomendada para a higienização das mãos.  A nota da assessoria de imprensa, no entanto, não informa se as doulas e fotógrafas estão restritas.

A informação obtida pelo Mães de Peito com quem atendeu partos recentemente no local é que as fotógrafas não podem entrar e as doulas conseguem acompanhar o parto desde que só faça parte da equipe um médico e uma parteira. Se o obstetra tiver um médico auxiliar, a doula precisa sair. 

No Amparo Maternal foram suspensas as visitas e as gestantes têm direito a um acompanhante desde que ele não tenha sintomas, como tosse, coriza ou febre. “Caso a paciente tenha planejado o acompanhamento do parto por uma doula particular, sua liberação será analisada individualmente. O Hospital adotou, ainda, um termo de responsabilidade que as gestantes e seus acompanhantes devem assinar no momento da internação, dizendo que foram informados e se comprometem a seguir essas medidas, que valem por tempo indeterminado”, diz a nota.

A reportagem não teve retorno do Sepaco para saber como está a situação na maternidade.

É importante que quem presta atendimento à parturiente e seus bebês que tenham cuidados como deixar de atender por 14 dias se tiveram contato com alguém confirmado com coronavírus ou que esteja com os sintomas da doença mesmo que ela não tenha sido confirmada.

O ideal é que o profissional acione um backup para  não deixar a gestante desassistida. Como as orientações têm mudado frequentemente, consulte a maternidade antes de ir até lá para verificar quais são as restrições que estão valendo no momento que você terá o seu bebê.

Compartilhe!

Deixe aqui o seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.