O que faz a doula pós-parto? Saiba como ela pode ajudar a nova mãe

2
Compartilhe!
Priscila faz massagem em puérpera com bebê no colo (Foto: Divulgação)

Priscila faz massagem em puérpera com bebê no colo (Foto: Abraço Materno/JPN Fotografia)

A grande maioria das pessoas sabe a vantagem da doula antes e durante o parto para a gestante. Nos últimos anos essas profissionais também têm atendido as mulheres no puerpério, que são as chamadas doulas pós-parto.

Como muitas mães ficam sozinhas com o bebê nos primeiros dias ou meses, essa profissional vem para dar um suporte para a puérpera. “A doula é uma pessoa com experiência em ajudar a mulher a se adaptar a nova função de mãe de um, dois ou mais filhos. O papel dessa profissional é entender a rotina da mãe e fornecer acolhimento físico, emocional e energético, orientando sobre os cuidados com o bebê, apoio à amamentação, ajuda com os outros filhos, massagem”, comenta a doula pós-parto, Priscila Castanho, que também é instrutora de shantala e massoterapeuta da clínica Commadre, na zona leste de São Paulo, e no Abraço Materno.

LEIA MAIS: Pós-parto é um período de luto

Priscila comenta que a doula também ajuda a nova mãe a organizar a casa, ou seja, auxilia a tornar “mais leve a adaptação no novo ser com a sua família”, explica.

Ela diz que o melhor é a gestante e a doula pós-parto se conhecerem ainda na gestação para criarem um vínculo. “Quando o bebê nascer, ela já terá uma afinidade para cuidar dela”, comenta. A  atuação da doula pós-parto pode ser em visitas programadas diariamente ou semanalmente por um período determinado de 2 a 4 horas (ou mais), de acordo com a necessidade da mulher.

A doula  pós-parto pode ser a mesma que atendeu a mulher durante o parto e na gestação, no entanto, muitas têm se especializado no puerpério pois fica difícil conciliar as duas coisas. “Para que o acolhimento de pós-parto tenha qualidade e presença, ele precisa ter um ritmo de visitas para assim poder auxiliar a mãe nas diversas fases do puerpério”, diz a doula pós-parto.

LEIA MAIS: Não deixe só o enxoval pronto; prepare-se para o puerpério

Priscila diz que tem ocorrido parcerias entre a doula de parto e a de pós-parto, que trabalham juntas. “Assim evitamos situações como a doula ter uma visita de pós-parto agendada, mas ter que cancelar de última hora porque outra gestante entrou em trabalho de parto”, exemplifica.

Vale ressaltar que a doula pós-parto é diferente da consultora em aleitamento materno embora muitas tenham também essa formação. “A consultora de amamentação geralmente faz uma visita para ajudar no caso de alguma dificuldade e, quando necessário, retorna na casa da puérpera. Já a doula pós-parto lida mais com todas as questões do puerpério”, afirma.

Entre os trabalhos da doula pós-parto está ajudar a proporcionar momentos de relaxamento para a nova mãe, auxiliar a lidar com o cansaço e o estresse, orientar com os banhos do bebê, preparar uma alimentação, dar dicas para acalmar o bebê, informar sobre a importância da inclusão do pai nos cuidados e até ficar um pouco com o bebê para a mulher descansar após uma massagem, entre outras coisas.

A doula pós-parto normalmente entra em ação no momento em que a mãe solicitar. Poder ser no dia seguinte ao nascimento ou alguns meses depois, enfim, vai depender da necessidade de cada mulher. “O importante é estar disponível para acolher a mulher assim que for solicitado, quer seja para uma massagem, uma boa conversa ou com os cuidados com a nova vida”, comenta Priscila, que coordena um curso de formação de doulas pós-parto que acontece  em Joanópolis, no interior de SP.

Ela explica que além de aulas teóricas e práticas, as participantes fazem um curso de imersão onde aprendem  técnicas de cuidados com o bebê, massagem, escalda-pés e vivências sobre o pós-parto.

 

2 Comentários

Deixe aqui o seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.