Por que as brasileiras amamentam tão pouco?

6

Sem rede de apoio e sem informação, desmame acaba sendo precoce (Foto: Diego Padgurschi)

Embora cada vez mais as mulheres têm se informado e lutado para amamentar, ainda são poucas que conseguem de forma exclusiva até os seis meses e, depois desse período, continuar amamentando após a introdução alimentar. O Mães de Peito entrevistou novamente o pediatra canadense, Jack Newman, para ele elencar os motivos das mulheres terem tanta dificuldade em amamentar e, segundo ele, o problema não são as mulheres, mas uma série de fatores no seu entorno, como a falta de apoio do pediatra, propagandas de fórmulas, entre outros.

INTERVENÇÕES NO PARTO
O pediatra, que em junho estará no Brasil no Congresso Mame Bem, em Belo Horizonte (MG), diz que as dificuldades de amamentação começam logo na sala de parto por conta das “altas intervenções durante o parto e o nascimento” o que impedem, por exemplo, da mulher amamentar o bebê na primeira hora de vida e de ficar com ele em alojamento conjunto até a alta hospitalar.

MÁ INFORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS
Em outra entrevista dada ao Mães de Peito, o pediatra relatou que os médicos não sabem nada de amamentação. Ele ressalta que boa parte do insucesso para uma mãe não conseguir amamentar ocorre por conta da má informação sobre amamentação dos profissionais de saúde

USO INDISCRIMINADO DE FÓRMULA
Newman explica que os profissionais de saúde costumam indicar mamadeira, leite de fórmula e chupeta na primeira dificuldade que surge e isso dificulta muito que a mulher tenha sucesso ao amamentar. Infelizmente, no Brasil, muitas mães saem da maternidade já com a prescrição de leite de fórmula. Ele comenta que o pediatra, por exemplo, deveria informar e orientar a nova mãe sobre pega correta, posicionamento do bebê e auxiliá-la diante de qualquer dificuldade antes de incentivar o uso de fórmulas.

MARKETING AGRESSIVO DA INDÚSTRIA DE FÓRMULAS
Embora no Brasil exista uma regulamentação que impede a propaganda de fórmulas e bicos artificiais, as indústrias continuam achando brechas para divulgar os benefícios dos leites de fórmula e os bicos artificiais são achados com facilidade e fazem parte de todo enxoval.

POUCA INFORMAÇÃO
O pediatra canadense diz ainda que falta informação de qualidade sobre amamentação. As mulheres normalmente se preparam para o parto e  acham que, para amamentar, basta colocar o bebê no peito e não é bem assim. Uma dica é buscar uma consultora de amamentação ou, pelo menos, buscar informação sobre as dificuldades que são mais comuns para as lactantes.

Compartilhe!

6 Comentários

  1. No meu caso eu tinha a doula que é consultora de amamentação e deu orientaçoes antes do parto e pós parto além de uma equipe da maternidade, mas uma delas me indicou usar a concha…
    Outra coisa que aconteceu, foi que o dextro dele estava baixo no dia da alta, mas eu nao estava conseguindo acordar de madrugada para amamenta-lo, estava uns 5 dias no hospital, no penultimo dia estava dividindo o quarto com uma recem parida que chegou super tarde e ainda quiseram.assistir a final.do big brother eu estava super cansada… eu nao queria complementar, nem no copinho… lembrando que não estava abaixo do ideal estava no limite… conversei c outra pediatra do outro plantão, e ela entendeu a minha situação… lógico que depois vieram as fissuras, achei até que estava c candidiase… e combatendo as perguntas dos familiares de nossa mas á q seu leite não é fraco ou que vc tem bastante leite? Isso mina a confiança de uma mãe que está com muita dor no peito, c dor da cesárea sem ir ao banheiro fazer o número dois… segui firme e forte e continuo amamentando exclusivamente há 4 meses, mas sei de casos que por o bebê não pararem.de.chorar, acharem que era fome e complementaram… me.dói escutar que o bebê não pegou o peito… e saber que na creche pública a fórmula já está lá

  2. Miriã dos Santos em

    Tive atonia uterina e logo após o parto me levaram para o centro cirúrgico, não deu tempo de fazer o estímulo da mama esquerda, somente a direita foi oferecida e meu bebê mamou normalmente.
    Depois os médicos orientaram não amamentar por conta da anestesia geral e desprezar por duas vezes o leite, tentei junto com a equipe de enfermagem fazer a retirada com bomba por duas vezes, mas não saia nada, então eu disse para trazerem meu filho que eu ia amamentar, no começo as enfermeiras não queriam, mas eu insisti então amamentei.
    No começo era bem dolorido, mas hoje em dia já está bem melhor, meu bebê está com 6 semanas.
    Na maternidade eles ofereciam que o bebê ficasse no berçário durante a noite para que eu pudesse “dormir melhor”, mas eles davam fórmula no copinho então não deixei levarem.
    Na primeira consulta com o pediatra ele havia ganho somente 20 gramas e o pediatra receitou fórmula, me neguei a dar e me comprometi em voltar na próxima semana para pesa-lo novamente. Realmente a falta de conhecimento e experiência das mães com a combinação de falta de conhecimento da equipe médica faz muitas mães desistirem da amamentação, uma pena!

  3. Olá, amamentar é realmente muito difícil. Eu tive duas experiências, com minha primeira filha minha experiência foi um desastre, eu tenho bico do seio plano e ela teve muita dificuldade em pegar o bico do meio seio, ficamos 6 dias no hospital tentando todas as posições possíveis e nada dela pegar o seio, e já no hospital eles recomendaram dar a fórmula no copinho, porém me recusei porque meus seios estavam bufando de leite e não fazia sentido dar a fórmula, fiz ordenha manual e fui dando o leite pra ela para termos alta, chegando em casa ela até pegou um pouco o seio, mais mamava muito mal e eu por falta de orientação e experiência, acabei oferecendo leite na mamadeira (leite materno), o que piorou ainda a situação. Eu comecei a tirar meu leite e depois de todas as mamadas oferecia o leite ordenado na mamadeira e com isso ela foi perdendo cada vez mais o interesse pelo seio e acabou tendo um desmame precoce, mamou no meio seio até os 4 meses e meio e o leite materno ordenhado até os 6 meses e meio. Depois dessa experiência, prometi pra mim mesma que com a minha segunda filha seria diferente, e assim está sendo, não ofereci chupeta e nem mamadeira e dou o peito toda hora que sinto que ela precisa sugar (quase não faz um intervalo de 2 horas) e hoje ela está com 2 meses e meio e ganhando peso e crescendo muito bem, acho que dessa vez vai dar certo e vou amamentar minha filha como sempre sonhei.

  4. na materrnidade meu bb tomou nam nas primeras horas eu nao tinha leite uma enfermeira super grossa veio apertar meu seio com tanta força que fiquei assustada em casa no nosso tempo podemos calmamente ir deixando ele sugar hoje ele mama exclusivo. orgulho de mim .

  5. Ola meninas. Sou mãe de 3° viagem.kkkk O primeiro filho mamou LD o LM ate os 6 meses,largou meu peito sozinho. Hoje ele tem 14 anos. Meu segundo filho mamou LM por 2 meses apenas. Passei muito nervoso e meu leite secou. Hoje ele tem 2 anos. Agora meu terceiro filho ainda mama,Mamou LD o LM ate o 6 meses. Hoje ela tem 7 meses. Cada um deles com uma fase diferente. Varias noites e dias cansativos. Mas com sucesso gracas as Deus. Boa sorte pra todas nós.

  6. Temos que pensar que as situações são bem diferentes. Eu queria saber como se dá a tal hora dourada, com bebê no peito, quando a mãe faz passa por uma cesárea… Meu filho nasceu de uma cesárea, e não imagino como eu poderia ficar toda a primeira hora dele amamentando…
    Mas uma coisa é certa: há muito despreparado dos profissionais, que só de verem o peso do bebê, já partem para a fórmula e nem avaliam o bebê está mamando de forma correta. Muito triste….

Deixe aqui o seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.