Quais são os métodos não farmacológicos de alívio a dor durante o parto

3
Compartilhe!
Doula faz massagem na lombar de parturiente (Foto: Carolina Zia Fotografia)

Doula faz massagem na lombar de parturiente (Foto: Carolina Zia Fotografia)

Antes de recorrer a uma analgesia, há recursos naturais que podem ser adotados para dar mais tranquilidade e alívio durante as contrações. São os chamados métodos não farmacológicos de alívio a dor.

Normalmente a doula vai auxiliar a mulher com massagens, bolsas de ervas quentinhas e, é claro, tornando o ambiente agradável usando, por exemplo, velas, aromas e luzes em cores especiais. É muito importante, no entanto, que a doula e a gestante conversem antes do parto que tipo de recursos vai querer recorrer durante o trabalho de parto.

ACUPUNTURA 

A acupuntura, como já mostramos em uma reportagem no Mães de Peito, também é uma grande aliada antes e durante o trabalho de parto. Além de permitir uma indução natural para a mulher em trabalho de parto, as agulhas também podem ser usadas para aliviar as dores das contrações.

MOVIMENTO

Outros recursos importantes para o parto fluir bem é permitir que a mulher tenha mobilidade, ou seja, caminhe, possa usar  a bola de pilates para fazer movimentos circulares com o quadril ou ainda optar pelo recurso do rebozo. Clique aqui para ler mais sobre o rebozo.

ÁGUA NO CHUVEIRO OU NA BANHEIRA

Outra opção é utilizar recursos como  a água morna tanto no chuveiro como na banheira. A água do chuveiro morno nas costas, por exemplo, é relaxante e diminui a sensação de dor. Vale ressaltar que não há um limite de tempo para ficar embaixo da água, no entanto, se a água estiver muito quente pode causar queda de pressão. Já as banheiras são relaxantes e ajudam a diminuir a sensação de dor e o inchaço. O ideal é entrar na água somente após atingir os 5 ou 6 centímetros de dilatação para que não haja uma desaceleração do parto.

RELAXAMENTO E VISUALIZAÇÃO

Muitas mulheres que fazem meditação vão usar esse recurso durante o parto pois fará com que ela evite lutar contra as dores do parto e se preocupar com quantos centímetros está de dilatação. Relaxar permite que a mulher se desconecte do ambiente externo, de pensamentos negativos e outras preocupações. A visualização, quando a parturiente imagina seu bebê saindo dentro dela, o colo se abrindo, enfim, também auxilia o trabalho de parto e o parto serem mais tranquilos.

RESPIRAÇÃO

Algumas técnicas podem ajudar a aumentar a oxigenação durante as contrações e também fazer a parturiente relaxar nos intervalos. Entre uma contração e outra, é importante fazer uma respiração mais profunda e lenta enquanto, durante as contrações, a tendência é ocorrer uma respiração mais acelerada o que não significa que a mulher fará respiração de “cachorrinho”, como é mostrado em partos na TV.

AMBIENTE SEGURO E APOIO

Para o parto fluir bem, é muito importante que a mulher esteja em um ambiente onde fique tranquila – esse é um dos fatores que faz a mulher optar pelo parto domiciliar – e também receber o apoio de pessoas que ela confia, entre elas, o acompanhante, a doula e os profissionais que acompanham no parto.

LUZ E SILÊNCIO

Optar por um ambiente a meia luz ou penumbra permite que a mulher fique mais relaxada assim como estar em um ambiente silencioso e com privacidade. Durante o trabalho de parto, por exemplo, a parturiente não quer ouvir conversas paralelas nem um entre e sai de enfermeiros, por exemplo, algo que acaba sendo comum nas maternidades. Há mulheres que vão preferir fazer uma playlist para ser tocada durante o trabalho de parto enquanto outras vão preferir não ouvir nada.

 

3 Comentários

  1. Adoro todas as matérias e compartilho a maioria na minha página. Parabéns pelo excelente trabalho.
    Suzi Perini – Doula de parto, pós-parto e consultora em aleitamento materno.

Deixe aqui o seu comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.