Site ajuda mães empreendedoras a divulgar produtos e serviços

0

 

Ana Laura e Camila criaram o site para ajudar mães empreendedoras (Foto: Mel Coelho)

Ana Laura e Camila criaram o site para ajudar mães empreendedoras (Foto: Mel Coelho)

Como trabalhar, ter uma boa renda e ainda assim ficar perto dos filhos? O empreendedorismo materno cada vez tem atraído mais mulheres que querem ser ‘donas dos seus horários’ sem precisar ficar 8h, 10h, 12h longe das crias.

Como já mostramos no site Mães de Peito, empreender não é nada fácil. Para tentar fazer o caminho dessas mulheres ser um pouco mais fácil, duas mães empreendedoras, Camila Conti, 34, e Ana Laura Castro, 30, decidiram criar um site para oferecer e divulgar os serviços e trabalhos de outras mães.

A ideia do site é ser um grande indexador de produtos e serviços de empreendedoras maternas. Ou seja, quem quiser contratar um serviço ou comprar um produto que tenha essa origem, poderá utilizar o site para fazer a busca”, comenta Camila.

Ela diz que o site Maternativa permite que qualquer empreendedora faça seu cadastro e que as administradoras do site aprovam as postagem. “Temos o cuidado de verificar se aquela empresa é realmente de uma mãe, se oferece algum tipo de serviço ou produto que a gente considere inadequado a nossa proposta. O mais importante é que precisa ser mãe”, diz Camila, que trabalha como design gráfico na  Mamainz e é mãe de Jun, 1.

Segundo ela, não será cobrado nada das empreendedoras que se cadastrarem. Camila diz que no site, inaugurado nesta semana,  há um pouco de tudo desde empreendedoras fotógrafas, contadoras, advogadas até aquelas que vendem slings, brinquedos, roupinhas, comidas, entre outros produtos. Ao todo, já são mais de cem empreendedoras reunidas.

Camila e Ana Laura contam que o Maternativa foi idealizado em 2013 e que em junho deste ano criaram o grupo com o mesmo nome do site para reunir as mães com dúvidas e preocupações já que muitas,assim como a própria Ana Laura, mudam de carreira após a maternidade.

“Após ser mãe comecei a repensar as minhas prioridades e escolhas. O meu filho José se tornou meu foco e me questionava todos os dias como poderia estar com ele e trabalhar. Nessa caminhada encontramos  várias mães que também estavam repensando suas escolhas”, diz Ana Laura, que criou uma empresa de decoração chamada Festinhas Manuais e abandonou a carreira de pedagoga.

“Hoje em dia trabalho muito, mas o José está sempre comigo e essa é a melhor parte de ser uma empreendedora materna”, diz. A página do Facebook do Maternativa já tem quase 1.500 mães que trocam experiências e, é claro, contratam e indicam o trabalho uma das outras para amigos e familiares. As duas também organizam encontros gratuitos onde as próprias mães são as palestrantes ou trazem convidados de fora para passar novos conhecimentos para as empreendedoras, como aulas de marketing, como fazer o home-office dar certo, entre outros assuntos.

Camila diz que criaram o grupo porque sentiam necessidade de voltar ao mercado de trabalho, mas não para o modelo convencional. “Acreditamos que ser mãe transforma a mulher em todos os sentidos. Em 2013, ainda grávidas e cheias de reflexões sobre parto natural, amamentação, criação com apego entre outras coisas percebemos que essa escolha de maternagem ia muito além de seis meses de licença maternidade que a sociedade nos oferece”, diz Camila.

Compartilhe!

Comments are closed.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.